Av. Eng. Atílio Correia Lima nº 1.549, Cidade Jardim(62) 3235-6222 / 6223 - E-mail: comunicacao@tiradentes.org.br

Parceria entre fundações é marco para oftalmologia goiana

Publicação 263 de 442

dsc_0829Um dia especial que consolidou uma parceria para atendimentos de excelência em oftalmologia, sem comparações com os prestados por quaisquer outras instituições universitárias da área no Brasil. Foi assim que o reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), professor Orlando Afonso Valle do Amaral, resumiu nesta quinta-feira, 18, a cooperação técnica que permitirá à Fundação Tiradentes reabrir o centro cirúrgico do Hospital do Policial Militar (HPM).

 Ele se referia aos equipamentos de ponta e à qualificação profissional dos médicos do Centro de Referência em Oftalmologia (Cerof) do Hospital das Clínicas da UFG, que passarão a fazer cirurgias no HPM a partir de segunda-feira, 22. Eles serão coordenados pelo cirurgião Marcos Ávila, reconhecido e premiado internacionalmente por seu trabalho para a erradicação da cegueira.

O atendimento de civis e militares no centro cirúrgico do HPM se tornou possível através de um termo de cooperação assinado simbolicamente nesta quinta, mas que já estava em vigor para os ajustes, transferência e calibragem de equipamentos e esterilização da unidade. “Celebramos um momento histórico que começa na oftalmologia e que pode se expandir para todas as áreas”, afirmou Amaral, citando a respeitabilidade imprimida pela UFG e aventando outras opções de parceria com a Faculdade de Medicina da instituição.

A cerimônia contou com a presença da promotora de Justiça Marlem Gladys, curadora de Fundações e Associações do Ministério Público estadual. Ela foi outra que se desdobrou em palavras de reconhecimento pela coragem e determinação que levaram a Fundação Tiradentes e Fundação de Apoio ao HC, que são fiscalizadas pela Curadoria, e as instituições às quais ambas são ligadas (UFG e Polícia Militar), a providenciarem, em cerca de um mês, a parceria histórica selada. “Fazer a diferença resume nossa existência e a Fundação Tiradentes e a Fundahc têm feito a diferença”, destacou ela.

O comandante-geral e o subcomandante-geral da PM, respectivamente, coronéis Sílvio Benedito Alves e Juraí Alves de Sousa, este último presidente do Conselho de Curadores da Fundação Tiradentes, enfocaram na importância da UFG no cenário do ensino superior brasileiro, e na oportunidade de o PM goiano ser bem atendido com procedimentos de ponta para sanar doenças oftalmológicas no HPM, que terá perfil de hospital-escola nesta área médica enquanto durar a cooperação.

O termo assinado vigora por um ano, enquanto o Cerof passa por adequação estruturação, e é passível de renovações. Além das consultas e cirurgias aos beneficiários, o HPM ganha a possibilidade de obter know-how para implantar seu próprio Serviço de Oftalmologia com as melhores referências do mercado.

Reabrir aos policiais militares uma ala do hospital construído por eles próprios, em 1994, e que estava desativada há dois anos (o centro cirúrgico), oferecendo o que há de melhor em oftalmologia no mundo, a custo zero para o PM, foi a tônica do discurso do presidente da Fundação Tiradentes, Tenente-Coronel Cleber Aparecido Santos. Ele agradeceu o empenho de Marcos Ávila nas negociações do termo de cooperação, e ao Comandante de Saúde da PM, Coronel Naldimar Lorenço, por facilitar o acesso do Cerof ao Complexo de Saúde, onde fica o HPM.

Se referindo “aos irmãos de farda”, Santos foi enfático ao finalizar: “Assim como a Fundação Tiradentes existe para assisti-los, diariamente a sociedade precisa de vocês que são heróis de fato na existência de muitos cidadãos, e que têm como juramento solene se dedicar à proteção da sociedade colocando em risco a própria vida”.

Já Marcos Ávila discursou apontando tipos de doenças oculares que evoluem para a perda da visão, que têm solução cirurgicamente, e que serão tratadas no HPM, unidade hospitalar muito elogiada pelo especialista. “O restabelecimento da visão é uma ação social e tanto que a Fundação Tiradentes vai promover na prevenção à cegueira”.

Dezenas de autoridades civis e militares da área médica e de outros setores, colaboradores da Fundação Tiradentes, Fundahc e Cerof prestigiaram a solenidade no auditório da Fundação Tiradentes, acompanhada também por veículos de comunicação

Com a celebração da parceria, o Cerof fará as consultas dos seus pacientes (serviço público de saúde) na própria unidade, que funciona no HC, no Setor Universitário, e apenas as cirurgias no HPM. Já os policiais militares e seus familiares, que são os beneficiários da Fundação Tiradentes, farão as consultas e cirurgias no próprio HPM. O número de oftalmologistas para atender os beneficiários da Fundação Tiradentes também será ampliado como contrapartida.

Confira: